Estado ainda não sabe se reforma IPU ou constrói nova cadeia

  Thursday, 24 January, 2019

Em sua visita a Uruguaiana, ontem, 23/1, o vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ranolfo Vieira Júnior (PTB), se reuniu com o prefeito Ronnie Mello (PP), vereadores, autoridades e representantes dos órgãos de segurança atuantes no município. O encontro ocorreu no início da tarde, no salão nobre da Prefeitura Municipal.

Entre os temas abordados no encontro esteve a reforma do Instituto Penal de Uruguaiana (IPU) gravemente afetado pelas chuvas das últimas semanas. Após a reunião, inclusive, Ranolfo visitou o local, na Rua Gregório Beheregaray.

Em visita a Uruguaiana no último dia 11, o governador Eduardo Leite (PSDB) havia anunciado que uma equipe do setor de engenharia já estava vistoriando a casa prisional e que uma reforma da estrutura teria início imediatamente, devendo ser concluída num prazo aproximado de 20 dias. Até o momento, porém, as obras não tiveram início.

Nesta reunião, porém, o Ranolfo disse que um estudo está sendo realizado e que em 48 horas irá anunciar se o Instituto Penal será realmente reformado, em seu local atual ou se uma nova estrutura será construída, num local anexo a Penitenciária Modulada Estadual de Uruguaiana.

Presos soltos

Com a interdição da casa prisional, sem condições de permanecer sendo utilizada já que foi destelhada e enfrentava problemas elétricos graves, o juiz da Vara de Execuções Criminais, Guilherme Machado da Silva, determinou que os presos em regime semiaberto, que respondem a procedimentos administrativo disciplinar (PAD) fossem transferidos para a Penitenciária Modulada, ao todo, 35 detentos. Os apenados que cumpriam pena em regime aberto e também os do semiaberto que não respondiam procedimentos administrativos, totalizando 166 detentos, foram colocados provisoriamente em regime de prisão domiciliar.

Destes 166, 20 apenados já retornaram a cadeia, presos em flagrante cometendo novos crimes. Estre os novos delitos estão crimes como tráfico de drogas e roubo a pedestre.

Comente esta notícia Gabriela Barcellos/Jornal Cidade

clique aqui para imprimir