“Continuarei mostrando o que está errado”, diz Eric Lins

  Monday, 15 October, 2018

Com 23 042 votos - 0,40% dos votos válidos - o vereador Eric Lins Grillo se elegeu, no domingo, 7/10, deputado estadual pelo Partido Democratas. Natural do Rio de Janeiro e vivendo em Uruguaiana há menos de quatro anos, Eric é bacharel em direito, procurador do Estado e ingressou na vida política em 2016.

Vereador de primeiro mandato, Eric foi o mais votado, elegendo-se com 2 676 votos - 4,36% dos votos válidos. Durante os primeiros dois anos de mandato, protagonizou as principais discussões e tem sido ferrenha oposição ao prefeito Ronnie Peterson Colpo Mello (PP) por meio de fortes ações de fiscalização, especialmente no que tange a matérias jurídicas, sua área de atuação profissionais.

Logo nos primeiros dias de mandato veio a primeira polêmica: a briga com a Associação de Professores e Especializadas em Educação de Uruguaiana (Apemu) por conta do projeto de lei que cria o Programa Escola Sem Partido - foi o primeiro projeto da legislatura atual. De lá para cá, denunciou irregularidades no Poder Executivo, como a contratação, por R$ 600 mil, de um escritório de advocacia particular e que possuía em seu quadro acionário a filha do ex-deputado Vilson Covatti e irmã do deputado Covatti Filho, conexão política do prefeito Ronnie; e a cobrança irregular da taxa de lixo, sem amparo legal por conta de lei tornada sem efeito por descumprimento do município.

Passada a eleição, Lins já está de volta aos compromissos como vereador. Ele permanece na Câmara até a posse na Assembleia Legislativa, que deve ocorrer em 31 de janeiro. Neste período, está afastado da Procuradoria, gozando de licença-prêmio, e irá tirar férias “para não tumultuar ou atrapalhar a rotina de trabalho da Procuradoria”. Ao contrário do que fez nos últimos dois anos, após tomar posse como deputado estadual, ele não mais poderá exercer as funções como procurador. “Somente no caso de vereadoresé possível manter as duas atividades. Por força constitucional estarei de licença para o exercício de mandato eletivo”, explica.

Em conversa exclusiva com o Jornal CIDADE, Lins falou sobre o pleito e sobre sua eleição. “Foi um pleito muito difícil por uma série de conjunturas. Primeiramente, tivemos muitos votos concentrados em poucos candidatos, que é um efeito natural decorrente da revolta da população. Os candidatos mais famosos concentraram muitos votos, o que aumentou a evasão das cidades. A segunda coisa foi o excesso de candidatos locais. Isso desestabilizou as principais candidaturas locais de forma a enfraquece- las. Perceba que eu e Frederico (Antunes, reeleito deputado estadual) quase não conseguimos. Deus foi generoso com Uruguaiana e concedeu que os dois se elegessem. Mas foi uma guerra muito grande para quem estava dentro das eleições, não foi uma eleição fácil. Fico muito feliz que Uruguaiana vai ter uma dupla representação e que vou ter a oportunidade de fazer bastante e ainda mais pela cidade e pela região”, avaliou.

Sobre a carreira política bem sucedida até o momento, Lins disse que: “Quando cheguei em Uruguaiana, me propus a dizer o que estava errado. É o que tenho feito até hoje e o que vou seguir fazendo. E mostrar o que está errado para uma população que está acostumada a ser enganada é como um néctar. E acho que é meu dever saciar a sede da população de informação. Não é muito confortável ser político. Definitivamente é bem desconfortável. Mas eu aceitei essa incumbência quase como um dever cívico e divino. Um dever perante Deus de ajudar meu semelhante e dever cívico de ajudar meu país. Acertei a mão para vereador, acertei a mão para deputado, e vou seguir acertando a mão para poder ajudar a cidade e a região. Como? Matemática, verdade e ajuda de um monte de amigos”.

Sobre suas prioridades na Assembleia Legislativa, ele diz que ainda não teve tempo de “desenhar isso”, mas que “existem as prioridades básicas”. “Combater a corrupção, ajudar a organizar as finanças para o Estado conseguir pagar adequadamente a Santa Casa, que é o mínimo que se pode fazer para a Santa Casa funcionar. Usar minha influência para aumentar a eficiência do sistema de segurança a ponto de inserir novas tecnologias. Melhorar a eficiência do sistema de educação, para que a gente tenha o objetivo fim, que o ensino das crianças, sendo atingido. Manter valores que estão sendo perdidos, combater a doutrinação nas escolas”, diz.

Sobre seus dois projetos mais polêmicos, ele garante que serão apresentados em nível estadual. “ Vou levar o projeto No Tempo Certo para o Estado. Já que não passou em Uruguaiana vou fazer de cima para baixo para honrar as crianças que já estejam aptas a seguir em frente. O Escola Sem Partido será novamente apresentado. essa briga segue lá em cima, com o formato que propôs em Uruguaiana, que difere um pouquinho dos demais formatos”, explica.

O Vereador finaliza: “Quero agradecer a todo mundo. Agora é organizar, deixar a poeira baixar. Temos muito trabalho a fazer”.

Comente esta notícia Gabriela Barcellos/Jornal Cidade

clique aqui para imprimir