Passagem de ônibus aumenta 20,7% e passa a custar R$ 3,50

  Wednesday, 25 April, 2018

A tarifa do transporte público fica mais cara a partir de 25 de abril de 2018. O decreto municipal 292/2018 autoriza o aumento para R$ 3,50. O valor é 20,7% maior do que era cobrado até ontem: R$ 2,90.

O decreto foi assinado no dia 20 de abril, e a Rodam, empresa responsável pelo transporte coletivo, disse que só ontem, 24/4, foi comunicada pela Prefeitura sobre o aumento.

O secretário de Governo, Paulo Fossari falou sobre o assunto. “A Rodam solicitou um valor, os técnicos da Prefeitura baixaram esse valor e mesmo assim o prefeito autorizou um preço mais baixo ainda do que a tarifa que deveria ser. Eles pediam R$ 3,95, os nossos técnicos chegaram a R$ 3,63, mas o prefeito autorizou R$ 3,50”, explicou.

O secretário de Segurança, Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana (Segtram), José Clemente, explicou como se chegou até o novo preço da tarifa. “A Rodam, há pouco mais de 30 dias, apresentou para a administração um documento onde pedia para que houvesse a manifestação do governo em 30 dias em relação ao aumento de tarifa. Apontando que o ideal, segundo eles, para custear o transporte seria de R$ 3,94”, comentou. “Nós pegamos o documento encaminhado pela empresa e submetemos a uma avaliação técnica aqui na Secretaria de Transportes pelas pessoas ligadas à área, que pudessem verificar essa informação. Nós verificamos as informações e contrapondo uma a uma daquelas informações que foram encaminhadas pela empresa, chegamos a um indicador de uma tarifa de R$ 3,63”, explanou.

Clemente disse ainda que o Conselho Municipal de Transportes, concordou com o indicativo de R$ 3,50. “Abra-se um parêntese para dizer que esse conselho tem representações dos setores do transporte, da comunidade acadêmica, dos idosos, das pessoas com deficiência, então, estava o conselho presente e concordou com esse valor, onde o prefeito exarou o decreto 292/2018 vigendo o valor da passagem a contar do dia 25/4”, acrescentou.

O secretário disse ainda que o principal indicador que impacta na passagem é a condição do transporte exigida pela própria comunidade. “O transporte de qualidade, com ar-condicionado, ônibus novos, em condição que respeitasse o direito do consumidor enquanto cidadão. A administração pública entendeu que deveria contratar esse serviço nas condições que a comunidade quer. Esse tipo de transporte em Uruguaiana é o melhor transporte que nós temos hoje, inclusive, no Rio Grande do Sul”, disse.

A Rodam

O diretor da Rodam, Rogério Meirelles, falou sobre a decisão. “Não era o valor esperado, mas ao menos vai diminuir o grande déficit mensal que a empresa está tendo na operação do transporte coletivo de Uruguaiana, em vista o grande investimento feito pela empresa nesse período em prol da população”, comentou.

Já a comunidade acadêmica, uma parcela da população que utiliza diariamente o transporte público, não gostou nada do aumento, e pelas redes sociais pode-se perceber que o novo valor não é nada aceito por eles. O acadêmico do 7° semestre do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Vinícius Mariano, falou com a reportagem do CIDADE sobre o aumento. “Primeiramente o aumento favorece a quem? Sem dúvidas a empresa prestadora do serviço e a prefeitura! Nós estudantes e os/as trabalhadores/as não somos beneficiados/ as com este aumento, pelo contrário, somos assaltados com o valor absurdo de R$ 3,50. Não vamos aceitar isso, nossa resposta é não ao aumento da passagem”, ressaltou. “Cadê a licitação da empresa, cadê o edital, cadê o comunicado da prefeitura para o povo, cadê as justificativas plausíveis para o aumento? Tal aumento implicará no aumento de benefícios recebidos pelos estudantes e trabalhadores/ as e que consequentemente dependerá do governo federal para o repasse desse aumento da bolsa permanência que auxilia estudantes em vulnerabilidade socioeconômica e os/as empregadores vão aumentar o vale transporte desses/ as trabalhadores/as? Não vamos aceitar”, completou. A comunidade acadêmica estuda um protesto contra o aumento da tarifa.

Comente esta notícia Jornal Cidade

clique aqui para imprimir