TFD para pacientes com lúpus é pauta em Comissão

  Monday, 9 October, 2017

Os vereadores Clemente Corrêa (PSDB) e Zulma Ancinello (PR) estão buscando a retomada do serviço de policiamento montado em Uruguaiana. A reivindicação já foi apresentada ao tenente coronel Adilomar Jacson Silva, comandante do 2º Regimento de Polícia Montada e que atualmente responde pelo comando regional da Brigada Militar, em reunião com Clemente na semana passada.

A Comissão de Serviços Municipais e Saúde reuniu os envolvidos em demanda apresentada por pacientes de Lúpus em Uruguaiana. Trata-se da necessidade de realização do tratamento no município de Santa Maria, com locomoção através de carro.

Por proposição do vereador Elton da Rocha (PP), o presidente da Comissão, vereador Clemente Corrêa (PSDB), e demais parlamentares Eric Lins (DEM), Suzana Alves (PRB) e Vilson Brites (PMDB), colocaram o assunto na pauta da Comissão, acompanhados dos vereadores Zulma Ancinello (PRB), Rafael Alves (PMDB), Carlos Delgado (PP) e Mano Gás (PSDB).

Na quarta-feira, dia 4 de outubro, as pacientes com lúpus Joela Melo e Mari Rezi, expuseram as dificuldades para realizar o tratamento da doença, em detrimento da negação da Secretaria Municipal da Saúde de disponibilizar carro para viagens a Santa Maria. “Temos laudo da médica de lá, justificando a impossibilidade de irmos de ônibus pela nossa baixa imunidade”, esclareceu Joelma.

Presente na reunião esteve também o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Renato Corrêa. Na ocasião registrou que não há médico especialista em Uruguaiana para atender a doença e os problemas relacionados à demanda são recorrentes há tempo.

O trabalho da Comissão teve continuidade na sexta-feira, dia 6 de outubro, com reunião entre os parlamentares e a Secretária Municipal de Saúde, Thais Aramburu; o Secretário de Administração, Ricardo San Pedro; o Procurador-Geral do Município, Edson Roberto Corrêa Pereira Júnior e servidores do Poder Executivo.

A Secretária apresentou os valores elevados dispensados ao Tratamento Fora Domicílio no município. Em nove meses da gestão, foram gastos cerca de 1,2 milhão de reais em locomoções. “Estamos revisando todas as viagens, para encaminhar apenas aqueles necessários. Como gestora preciso pensar em toda população, para reduzir gastos individuais e aumentar o número de pacientes abrangidos”, afirmou Thais. Segundo ela sobre os casos específicos debatidos na Comissão, médico emitiu parecer contrapondo o laudo da médica da Santa Maria e alegando que as pacientes têm condições de realizar o transporte de ônibus.

Também foi anunciado que regulamento para o Tratamento Fora Domicílio está sendo produzido pela Prefeitura. O presidente da Comissão, vereador Clemente, registrou que as informações colhidas serão analisadas e relatório conclusivo será expedido para encaminhamentos e providências.

Comente esta notícia Gabriela Barcellos/Jornal Cidade

clique aqui para imprimir